Empresas de ônibus de JP investem em treinamentos de seus operadores

27/06/18

Ações de conscientização desenvolvidas pela Associação Nacional de Transportes Urbanos (NTU) a exemplo da denominada “Maio Amarelo” com chamamentos no sentido “Vá de ônibus – por um trânsito mais seguro”, têm sido bem incorporadas por empresas de transporte coletivo urbano da Grande João Pessoa, que têm primado pelo treinamento continuado de seus operadores.

O presidente da Ong Educar para o Trânsito, Educar para a Vida (ETEV), Luiz Carlos André, elogiou as iniciativas e lembrou que apenas nos dois turnos dos últimos dias 20 e 21 motoristas das empresas Transnacional e Reunidas, do Consórcio Unitrans, assim como da empresa Santa Maria, esta do Consórcio Navegantes, tiveram palestras sobre o tema “É hora de atenção redobrada”.

O meio de transporte mais seguro

Ele lembrou que, segundo dados do Ministério da Saúde, o ônibus é o meio de transporte rodoviário com menor índice de mortes no trânsito. “Mesmo com um terço da população se locomovendo de ônibus, os dados do Ministério da Saúde mostram que a cada 200 mortes no trânsito brasileiro, somente uma decorre por acidente envolvendo ônibus”, afirmou.

A estatística demonstra que viajar de ônibus é mais seguro e tem a ver também com o fato de que as empresas de transporte coletivo muito investem no treinamento de seus operadores, fazendo referência às palestras acontecidas na quarta e quinta feiras da semana passada em três das empresas do sistema de transporte coletivo urbano da Capital.

Na condição de representante da Ong ETEV, ele tem participado da maioria dos treinamentos realizados nas diversas empresas do transporte coletivo, tanto de João Pessoa como de Bayeux e Santa Rita, e testemunhado o quanto aos motoristas são dadas orientações para que dirijam sobretudo para desviar-se de acidentes, cuidando para evitar que tanto o ônibus que dirige colida com algum outro veículo, quanto para evitar que os outros veículos batam no ônibus que dirige.

“Temos que tudo fazer para evitar acidente com o ônibus, porque o ônibus é como uma vitrine que desfila por todos os lugares da cidade e qualquer coisa que nele ou com ele acontece, logo se propaga de modo negativo contra o setor, mesmo quando os acidentes ocorrem por culpa dos outros veículos, concluiu.