Creci-PB participará da precificação do metro quadrado dos imóveis em Patos

A Comissão de Desenvolvimento Urbano do Creci-PB no município de Patos, fará conjuntamente com a Prefeitura e o Sinduscon local, a precificação do m2 de cada setor fiscal, que servirá como base de cálculo para definir não só o valor venal dos imóveis, mas o respectivo Imposto Territorial Urbano (IPTU).

Este foi um dos assuntos tratados na última sexta-feira (9), durante  reunião ocorrida na na Sede da Prefeitura, entre o delegado Rui Ferreira, o prefeito Nabor Wanderley, a secretária municipal da receita, Meryclis Batista, os corretores de imóveis Alex Silva (coordenador da Comissão de Desenvolvimento Urbano do Órgão) e Kairo Medeiros (membro) e Anderson Galdino e Lindaci Paixão (representantes do Sinduscon local).

Zoneamento e setores fiscais

Na ocasião, a secretária Meryclis Batista apresentou o mapeamento da cidade desenvolvido pela Prefeitura, onde foi feito o zoneamento da cidade, restando a mesma dividida em 108 setores fiscais. O objetivo é atribuir um preço por metro quadrado mais justo para os proprietários, de acordo com vários fatores, a exemplo de localização, infraestrutura e características do terreno.

Nesse sentido, às 17h desta segunda-feira acontecerá nova reunião, desta feita entre os representantes do Creci-PB com os representantes do Sinduscon de Patos para se iniciar a avaliação do m2 para cada setor fiscal.

O delegado Rui Ferreira agradeceu ao prefeito Nabor Wanderley e em especial à secretária Meryclis Batista, pela incorporação do Conselho a essa força de trabalho e terem aberto as portas da edilidade à Instituição.

Iniciativa acertada

Por sua vez, o presidente Rômulo Soares destacou a importância da iniciativa, que já se mostra exitosa, de a atual gestão criar, a partir de João Pessoa, a Comissão de Desenvolvimento Urbano.

“Além do consolidar a respeitabilidade e credibilidade do Creci-PB perante outros Órgãos e Instituições, oportuniza contribuições das mais válidas por qualificados corretores de imóveis em temas vitais ao mercado imobiliário, como este, em Patos e o Novo Plano Diretor, em João Pessoa e Campina Grande”, concluiu.